Para uma oficina caseira a existência de ferramentas eléctricas automatizadas

IMAGEM01
A carpintaria é uma habilidade difícil de dominar. Os alunos aprendem a medir com cuidado antes de chegar a uma fita de serra para cortar o mais fiel ao desenho como mãos e olhos que permitem. Mas mesmo assim o corte preciso é um trabalho meticuloso, cheio de armadilhas e moldações incompatíveis.
Actualmente os computadores e os seus cálculos incansáveis ​​podem reforçar as habilidades de muitas pessoas que querem criar molduras de quadros já bem cortadas que se ajustam rapidamente às imagens embutidas ou móveis que se ajustam ao local mas existe ainda essa falta de destreza.
Alec Rivers um estudante do programa de doutoramento do Instituto de Tecnologia de Massachusetts e seus colegas criaram um protótipo compacto informatizado para que as ferramentas possam executar automaticamente medições de precisão e cortes.
O sistema que tem uma pequena câmara, motores e um monitor para a saída de vídeo. Qualquer pessoa pode usar o dispositivo sem estar a olhar para a madeira que a pessoa está a cortar apenas observando para o monitor que está montado sobre a ferramenta. Apenas se vê um ponto que mostra a posição da ferramenta um pouco como o GPS num painel ou num smartphone que mostra a posição do seu carro numa auto-estrada. Assim a pessoa colocar a ferramenta em contacto com o material e o monitor apresenta uma trajectória e a pessoa sabe aonde está exactamente a ferramenta a cortar, no monitor aparece a trajectória que mostra ao utilizador aonde deve de seguir com a ferramenta e este sabe perfeitamente aonde está a cortar, quando a linha de corte de aproxima dos padrões das direcções das fibras e dos nervos, iniciam pequenos motores que fazem o trabalho com uma força diferente, mantendo a ferramenta ao longo de sua rota correta.
Ilan E. Moyer, um estudante de pós-graduação em engenharia mecânica do MIT desenhou o hardware para o mais recente protótipo do dispositivo, dando como exemplo se um utilizador se estiver a desviar para um sentido que não seja o trajecto do desenho exacto que foi previamente desenhado os motores irão mudar o sentido da trajectória da ferramenta para a trajectória desenhada, mantendo assim a trajectória desejada, o utilizador apenas tem realizar apenas um pequeno furo no inicio para garantir que segura a ferramenta para realizar um corte preciso.
No vídeo pode-se ver a demonstração do sistema com uma ferramenta que está esculpindo um mapa de madeira dos Estados Unidos da América, muitas outras ferramentas incluindo tesouras eléctricas e cortadores de vinil, também pode ser controlado por uma abordagem semelhante.
Embora o dispositivo ainda em protótipo está longe do mercado, no entanto não é difícil imaginar que um dia em que as prateleiras de lojas de bricolagem estejam cheias deste tipo de produtos. Talvez isto seja um recurso automático das ferramentas, pelo que o equipamento controlado por computadores já é amplamente usado na indústria de maquinação e fresagem, mas esse tipo de máquinas automatizáveis como por exemplo os centros de maquinação CNC são para cortar padrões repetidamente, mas essas máquinas que podem custar milhares de euros podem não ser práticas para muitas pequenas empresas, para não mencionar fazer pequenos trabalhos na oficina de casa. E esse tipo de centros de maquinação tem de possuir instalações próprias que podem exigir não só o investimento inicial em equipamentos, mas também da programação extensa do capital privado da empresa que adquire e opera para possuir manufactura de precisão.
Este tipo de tecnologia muda os processos de manufactura e métodos de produção das empresas da indústria que operam em empresas de manufactura de nichos de mercado. Este é sem dúvida um produto para artistas e artesões aficionados que podem utilizar para a realização dos seus projectos pessoais.
Contudo, a tecnologia tem uma desvantagem em comparação com máquinas automatizadas, este dispositivo exige atenção humana em todos os momentos, o utilizador não pode apenas colocar um programa, pressionar um botão e sair da sala deixando a máquina para criar a peça de novo e de novo, sendo o processo ainda lento e apenas serve para pequenas encomendas ou fazer uma a uma peça.
A melhor característica do novo sistema é a sua portabilidade, ao contrário das grandes, máquinas controladas por computador dos centros de maquinação que são estacionários, este dispositivo é portátil e pode portanto ser utilizados para esculpir o material já instalado numa parede ou no chão. O utilizador pode cortar um padrão preciso dum painel duma parede, ou adicionar detalhes arquitectónicos aos painéis mesmo depois de serem instalados. Para garantir que a ferramenta encontre o seu caminho mesmo quando o metal, plástico, madeira ou uma folha que não tem marcas naturais para a câmara localizar o utilizador pode colocar fitas com padrões preto-e-branco e marcações na madeira ou outra superfície a serem cortadas. A câmara consegue criar o mapa da superfície e costura-lo apos a verificação das imagens, pelo que o utilizador pode ter feito varias passagens, podendo os desenhos ser transferidos através de internet ou enviados apos a execução. Sendo esta actividade uma em que se pode utilizar a tecnologia para ajudar a compensar as mãos trémulas e a visão turva.
Enviar um comentário