Drones para digitalizações 3D rápidas

IMAGEM01
IMAGEM01
Em Julho o Grupo Parrot em parceria com senseFly uma start-up Suíça e através de um spin-off da EPFL suíça, e com algum investimento para ajudar senseFly crescer. Seu plano inicial era desenvolver uma capacidade de produção de alto volume e assim financiar o crescimento rápido do desenvolvimento de novos produtos. O eBee é o primeiro produto a partir dessa iniciativa. O anúncio do EBee de 55 cm que acaba de ser anunciado com envergadura pode voar por 45 minutos em ventos 45km/h e vai permitir que os utilizadores adquirirem as suas próprias fotos aéreas e produzir modelos CAD 3d precisos. senseFly também estabeleceu uma impressionante rede global de revendedores que actualmente exclui os EUA devido às limitações regulatórias da FAA.
senseFly está a trabalhar com outro parceiro Grupo Parrot e outro spin-off da EPFL com um investimento de capital de forma a estimular o crescimento e o seu desenvolvimento. A Pix4D tem desenvolvido um conjunto de aplicações que pode criar uma trajectória de voo e adquirir imagens 2D através de outras imagens com geo marcadores e em seguida transformá-los em modelos CAD 3D.
Abaixo está um vídeo mostra informações adicionais da EPFL/Pix4D sobre o processo de marcação dos geo marcadores e a criação de modelos CAD 3D e imagens.
Quanto à questão da utilização e permissão do espaço aéreo civil de drones como senseFly pode haver vários usso como: fotografia aérea, mapeamento, pesquisas de minas e pedreiras, resposta de emergência, monitoramento agrícola e de pastagens, sensoriamente remoto, topografia geral e arqueológica, planeamento urbano e regional, gestão de infra-estruturas e outros variados.
Como o espaço aéreo civil se abre para aos drones, como os de senseFly, o céu começa a oferecer perspectivas únicas para ver e entender o nosso meio ambiente. Pode-se ver um futuro próximo onde as imagens e os dados podem ser capturados a baixo custo, em qualquer lugar e a qualquer momento e sem infra-estruturas complexas ou longos tempo de preparação e a transformação de ferramentas de gestão úteis para pesquisas de mapas e outras coisas.
Isto talvez seja o testemunho uma revolução pela qual drones que voam não são mais exclusividade para os militares, mas estão rapidamente se espalhando para o mundo civil. Em 2010 este drone surpreendeu concorrentes e colegas investigadores quando chegou ao mercado assim como controlo de quadrirotor através de um telefone, isto para o uso em filmes e jogos, no mesmo ano senseFly revolucionou o trabalho dos investigadores fornecendo totalmente ao autónomo câmaras de voo capazes de produzir mapas precisos 2D e 3D em poucos minutos. Ambas as empresas estão focadas no desenvolvimento de aviões muito leves com a uma forte convicção de que esta é fundamental para a sua utilização pelo público em geral e muito além da utilização militar.


Enviar um comentário