Propriedade intelectual vs impressão 3D

A maioria das pessoas sabe que a impressão 3D generalizada vai permitir a todos os desenhadores, DIY’s, e fabricantes, aceder a projectos. Mas se a investigação de determinada consultora estiver correta, existe um outro grupo de pessoas que irá beneficiar, os advogados. Numa conferência na Flórida aonde fizeram algumas previsões significativas sobre o futuro das tecnologias a partir de 2014. Aonde se falava provavelmente da inevitável previsão que em 2018 devido à impressão 3D haverá um perca de pelo menos cem bilhões de dólares por ano em propriedade intelectual a nível mundial.
Sendo que alguns grandes produtores afirmam que o roubo da propriedade intelectual de um produto usando impressoras 3D será em mercados ocidentais ao contrario da China.

Os custos da impressoras 3D, dos digitalizadores 3D e das tecnologia de modelação 3D, te vindo a baixar e sendo cada vez mais fáceis de utilizar, o que torna a tecnologia para o roubo de propriedades intelectuais mais acessível os criminosos. É importante ressaltar que as impressoras 3D não tem que produzir um produto acabado e similar, a fim de permitir o roubo da propriedade intelectual. A capacidade para fazer um molde de cera de um objecto digitalizado como exemplo, pode permitir que o ladrão produzir grandes quantidades de produtos que replicam exatamente o original. Em outras palavras as pessoas têm que prepare-se para ter advogado.
O relatório completo disponível nesta hiperligação, que vale bem uma rápida leitura. E não estando só relacionado com a impressão 3D, como seja uma outra previsão que leva a algumas preocupações “O efeito de redução do trabalho de digitalização” e como que vai explodir no meio da nossa sociedade e de um modo pouco agradável, talvez já no próximo ano. Talvez daqui a ano poderá se ver algumas manifestações pacíficas sobre a impressão 3D de armas.
Enviar um comentário