Reaproveitamento das percas de energia da produção energia da produção

Embora a energia seja a força vital de qualquer empresa ou sector industrial, muitas empresas estão com hemorragias de energia nos seus processos, cerca de 70% da energia utilizada na Europa é consumida pela indústria e alguns fabricantes acreditam que até metade dessa energia está a ser desperdiçada.
Embora parte dessa perda seja devido a práticas ineficientes tais como empresas deixar as luzes acesas quando os funcionários vão para casa mas a maioria das percas é devido a processos ineficientes existem algumas novas tendências tecnológicas eficientes que visam colocar fim a este desperdício. Abraçado pela indústria automóvel alguns anos especialmente nos automóveis híbridos as tecnologias de energias regenerativas agora estão a encontrar o seu caminho para as linhas de produção das fábricas, a aquisição das perdeu energia e colocá-la em utilização.
A recuperação da energia cinética pode ser observada pelos motores elétricos que são uma tecnologia aonde a energia é muitas vezes constantemente e sendo perdida principalmente nas desacelerações e paragens. Tipicamente quando o motor tem de ser parado os travões convertem a energia cinética em calor o que é um desperdício.
A Mitsubishi Electric produz uma gama de inversores que controlam a velocidade e torque de accionamento de motores eléctricos e podem adquirir a energia cinética normalmente perdida na travagem e posteriormente convertê-la em electricidade. Seja quando um motor desacelera este atua como um gerador e pode-se usar isso e converter o excesso de tensão DC e transformá-lo em energia AC. Em seguida enviar de volta para a rede como a energia limpa. Porque esta electricidade é produzida por energia cinética não é criado nenhum CO2 no processo e os inversores também economizam energia de outras formas como por exemplo por meio de optimização da energia utilizada no motor eléctrico seja qual for a carga e assim permitindo-lhes mover a velocidades mais baixas. No entanto os motores eléctricos não são as únicas áreas onde a energia perdida pode ser adquirida. Uma nova gama de módulos de alimentação são capazes de não apenas regenerar energia mas também melhor controlar a utilização da energia.

As fontes de energia inteligente, uma empresa tecnológica austríaca B&R Automation produz um módulo de alimentação chamado ACOPOS (do grego para “sem esforço”) que é destinado a aparelhos com múltiplos eixos, como braços robóticos, máquinas de embalagem e máquinas CNC. Normalmente perdeu-se energia porque módulos de alimentação produzem mais energia do que é necessário para a máquina, a ACOPOS só produz a energia que é necessário para que não haja desperdício. A ACOPOS pode fazer isso devido à sua correcção do mecanismo de factor de potência que reduz a carga ligada e o do consumo actual da máquina de um factor de dois.

Não sendo apenas isso mas também consegue converter a energia normalmente perdida para nos sistemas de travagem de volta para como electricidade limpa, e com esta poupança de energia não é necessário a utilização de determinados componentes no desenho do projecto dessas máquinas o que economiza o produto. Por exemplo num braço robótico o seu módulo de alimentação geralmente pode salvar entre 25 a 50 por cento no consumo de energia, oferecendo uma enorme redução de custos para às empresas.
Não é a apenas a B&R Automation a única empresa a procurar formas de reduzir o consumo de energia em módulos de alimentação. Fabricante do produto industrial KEBA produz um sistema de fornecimento de energia chamado KeDrive, semelhante à ACOPOS que pode regenerar a energia perdida mas a KeDrive também é capaz de identificar onde é necessária energia num sistema de multi-eixos, como braços robóticos e transferir a energia onde ela é mais necessária. Por norma todas as unidades estão ligadas através de um DC-Bus e este DC-Bus pode armazenar energia de travagem e enviá-lo para um outro eixo por isso quando um eixo está a fresar pode ser enviado a energia de um eixo que está se a acelerar e desta forma está-se a fazer uma utilização mais eficiente da energia.
https://www.youtube.com/watch?v=KuqSi-T1LSc&feature=player_embedded
Sendo ideal para os robôs de 8 eixos utilizados na indústria automóvel mas a forma como os robôs se movem também pode ajudar a economia de energia, podendo haver a hipótese de mover um robô rapidamente ou de ma forma que seja mais eficiente no consumo de energia. Podendo o KeDrive calcular o movimento com antecedência e decidir se é necessário avançar a toda a velocidade ou com reduzido de energia.
Os custos, este tipo de tecnologia está a ajudar as empresas a economizar enormes quantidades de energia, mas no entanto fazer passar esta mensagem está-se a provar complicado, especialmente como tecnologias inteligentes e regenerativas vem com um preço maior do que as tecnologias convencionais em alguns casos custam o dobro, e por vezes é difícil de explicar porque é que um módulo de alimentação activa é caro, porque a maioria das pessoas apenas olham para o custo inicial e não a longo prazo, mas pode pagar-se num ano. Mas muitas pessoas podem não acreditar mas no entanto, um ímpeto crescente demanda na poupança de energia e um aumento da legislação ambiental consegue passar melhor a mensagem desta empresa, mas o quanto desta tecnologia de poupança de energia pode ser reflectida no futuro.
A Mitsubishi Electric está a olhar para outras formas de reduzir o consumo de energia como na conversão de energia a partir de AC para DC, quando se faz a conversão de AC para DC, existem sempre percas de energias seja por meio de calor ou de resistência e de ineficiências no circuito, mas Mitsubishi está à espera de encontrar uma maneira de contornar isso, mas eles não conseguiram. Prevendo assim grandes avanços tecnológicos no futuro próximo.
Enviar um comentário