Compromisso da utilização do produto pela pessoa (parte 7/7)

IMAGEM04
IMAGEM04
Essa relação recíproca entre transformações físicas e intencionais oferecidas pelas gramáticas de descrição está em consonância com os pré-requisitos de abertura e contingência temporária de uso. Uma transformação física pode levar a um novo contexto intencional, enquanto uma transformação intencional pode levar a uma rescrição de uma configuração física, sua funcionalidade e utilidade. As regras de uma gramática de utilização podem ser implementadas de forma analítica ou generativa, para descobrir novas possibilidades de uso ou para descrever um fenômeno de utilização.
A resposta à questão sobre a relação de computação e que a utilização é, portanto, que os dois mundos podem colaborar em vez de colidir. O requisito para um relacionamento colaborativo é selecionar um sistema computacional que abrace compromissos teóricos similares a uma abordagem de criação de compromissos de produtos humanos. O caráter percetual e improvisativo de fazer gramática torna um candidato que vale a pena perseguir na busca de descrever e gerar compromissos de produtos pessoas, tarefas que se desdobram e geram paisagens materiais. Também constitui um fundamento para criticar as limitações de outros sistemas computacionais que permeiam a investigação do desenho técnico, que perpetuam implicitamente teorias estruturais e representativas de compromissos dos produtos para as pessoas.
5. Melhorias
Numa síntese pode-se identificar que o desenho técnico como preocupação com os produtos próprios e a experiência, sensibilidade e habilidade que entram em sua produção e utilização. Também se pode posicionar o conhecimento sobre o mundo artificial e sua criação e manutenção através da observação e reflexão sobre as atividades do desenho técnico, fabricação, produção e utilização de produtos como o próprio território da disciplina do desenho. Este post pode ser visto como parte de um esforço mais amplo para fertilizar a investigação do desenho num campo com seus métodos distintivos e tradicionalmente intelectuais, com campos que apresentam foco sobreposto num estudo de produtos e sua produção na utilização.
Tentar-se sintetizar a literatura de investigação do desenho técnico, estudos de cultura de material, sociologia do desenho e teoria de funções para articular problemas conceituais relacionados à caracterização da função e de sua utilização para identificar diferentes atitudes para resolver desses problemas e descrever as implicações dessas atitudes para a teoria na investigação do desenho técnico. A analise e comparação de três atitudes com compromissos dos produtos das pessoas como seja a uma atitude centrada no desenho técnico, comunicação e centrada na utilização, com foco nos seus principais pressupostos, argumentos e possíveis limitações. Ao concatenar o como fazer e expansão da discussão sobre a criação computacional para abranger os aspetos ativos, produtivos e criativos dos compromissos humanos com coisas materiais e oferecer um esboço provisional da utilização computacional com base na elaboração das gramáticas.
A minha motivação na fertilização cruzada de diferentes campos envolvidos com compromissos dos produtos para as pessoas tem proporcionado novas possibilidades conceituais e críticas para procurar a visão inaugural da investigação do desenho para alcançar uma consciência rigorosa dos aspetos e da cultura do material. O foco dos estudos na cultura do material sobre as coisas ênfase nas coisas que crio ou utilizo, e secundariamente na fabricação e/ou utilização destas que podem encorajar os investigadores do desenho técnico a estar mais atentos à materialidade. Essa atenção complementaria uma longa tradição em que as abstrações e modelos, descrições, representações das coisas foram vistas como uma linguagem própria do desenho técnico que frequentemente representada as próprias coisas. O foco emergente da teoria antropológica em processos e mobilidade, inversamente, apresenta oportunidades críticas e produtivas para teorias e métodos do desenho apresentando ideias de temporalidade e emergência nos fenômenos do desenho técnico e utilização.
Fazendo como um registro dessas ideias, existe um novo potencial conceitual e operacional na investigação do desenho técnico. Esse potencial não é apenas para descrever e explicar a gênese das coisas, mas também para conceituar sua função e utilização e para desenhar intuições para suas descrições computacionais. Tomada como uma nova avenida para o inquérito teórico, empírico e computacional para fazer utilização que pode concentrar na atenção da investigação do desenho técnico num desafio fundamental e ainda não respondido em como teorizar, descrever e facilitar o caráter irredutível performativo da cultura material.
Enviar um comentário